Últimas Notícias

  • CITEL

    Em 26 de fevereiro de 2015, a Organização dos Estados Americanos, por intermédio da CITEL, o seu órgão consultivo telecomunicações, aprovou de forma unânime a resolução No.3841, que apela a todos os 35 países do grupo a tomar medidas para evitar a importação, comercialização e utilização de dispositivos de receptor de satélite que possuem capacidade de descriptografar e acessar ilegalmente sinais em seus respectivos países. Pela primeira vez, este tipo de pirataria tem sido reconhecida como uma preocupação regional, por todos os governos do continente americano e colocados em suas agendas públicas. A recomendação da CITEL deve ajudar significativamente a ALIANZA na luta contra a pirataria de TV na américa latina. Durante o resto do ano, a ALIANZA estará trabalhando com os governos locais, a fim de sugerir as melhores práticas para seguir a recomendação da CITEL.

    26 de Fevereiro 2015


    AZBox

    Desde o dia 23 de dezembro de 2014, todos os servidores AZBox estão fora do ar, devido a pressão exercida pela ALIANZA e seus membros, no decorrer de todo o ano de 2014. Contramedidas técnicas e jurídicas criaram “black screens” para os usuários da marca (interrupção no serviço pirata) durante semanas, fazendo com que o serviço AZBox ficasse muito instável. Isto resultou em uma quada de US$ 150 para US $ 29 nos preços dos equipamentos AZBox, provando assim que chamados receptores FTA, são oferecidos por um preço elevado apenas quando eles fornecem acesso não autorizado a TV por assinatura.




    10 de Dezembro 2015


    Apreensão em servidores piratas brasileiros

    Uma unidade especializada da polícia brasileira que lidam com o crime organizado (GAECO), invadiu e desmantelou um servidor pirata no Brasil em uma ação coordenada na cidade de Mogi Guaçu. A ação foi noticiado amplamente na mídia brasileira e também mostradaem um dos principais programas de notícias da TV Globo, que atrai até 40% do público de TV no Brasil.




    14 de Agosto 2014


    Operação Policial contra AZTVPLUS no Brasil obteve êxito

    Essa loja virtual foi criada em 2010 e se declarou como uma das principais no setor de distribuição de equipamento FTA (Free-To-Air) no Brasil. De acordo com alexa.com, o website da AZTVPLUS recebeu mais de 350.000 visitantes nos últimos 3 mêses e sua página no facebook contava com mais de 6.500 seguidores.
    O empreendimento era extremamente organizado e permitia aos seus consumidores comprar os FTA utilizando cartões de crédito, dentre outros canais de pagamento online. A loja também permitia a pequenos comerciantes de FTA que se registrassem na base de dados da AZTVPLUS para se tornarem revendedores e distribuidores.
    A investigação privada que culminou na busca e apreensão teve inicio em Maio de 2013, e demonstrou que a AZTVPLUS aparentemente possuía um parceiro silencioso em Rivera no Uruguai, o qual poderia ter inserido ilegalmente FTA no território brasileiro camuflados de carga agrícola. Alianza apresentou a queixa na Promotoria Pública do Estado do Rio Grande do Sul em setembro de 2013, e obteve as devidas ordens de busca e apreensão que foram cumpridas em 2 de Dezembro de 2013.
    129 FTA foram apreendidos durante a operação, bem como 3 computadores e 6 flash drives contendo atualizadores de chaves de acesso. 2 pessoas foram ouvidas na estação policial local.
    Logo após a operação, o conteúdo do site da AZTVPLUS foi atualizado para negociar equipamentos eletrônicos diversos e não mais aparelhos FTA.





    2 de dezembro de 2013


    Impacto - Colômbia

    > Alerta nas fronteiras: A DIAN (Autoridade Aduaneira da Colômbia) expediu um alerta nacional no sentido de barrar a entrada de FTA, naquele país, por meios aéreo e marítimo. Referido alerta inclui informações de fabricantes, bem como fotos dos mais usuais equipamentos FTA.

    > Agência Reguladora: ANTV confirma a ilegalidade de aparelhos FTA na Colômbia e expede comunicado oficial informando e autorizando autoridades a confiscarem referidos equipamentos.

    > Agentes aduaneiros em Cartagena, na Colômbia, interceptaram um container com FTA Moxee, como um resultado de treinamentos aplicados nas agências fiscalizadoras, proporcionados pela Alianza (Embaixadas do Brasil e Colômbia). Isso demonstra que o governo está iniciando medidas pró-ativas no combate a pirataria, e identificando fabricantes de FTA mesmo sendo novos no mercado.

    1 de dezembro de 2013


    PLS 186/13 Aprovada em 10.12.2013

    A comissão de Ciência e Tecnologia do Senado Federal aprovou em 10.12.2013 o parecer favorável ao PLS 186/13 que estabelece pena de detenção de 6 mêses a 2 anos para quem interceptar ou receber os sinais de TV por Assinatura de forma não autorizada.
    O mesmo parecer determina ainda como deveres do assinante a utilização dos serviços das operadoras de forma adequada, bem como a aquisição exclusiva de equipamentos certificados pela ANATEL.
    O projeto seguirá agora para aprovação na Comissão de Constituição e Justiça do Senado e, posteriormente, ao plenário da Câmara dos Deputados.



    1 de dezembro de 2013


    Corte no Uruguai ordena Operação Policial

    A primeira corte judicial no Uruguai ordenou operações de busca, apreensão, e fiscalização em lojas abertas naquele país. Esta é a primeira vez que autoridades competentes confiscam FTA comercializados em referidas lojas (tradicionamente, FTA são vendidos sem intervenção das autoridades).
    Referida operação resultou na apreensão de mais de 850 aparelhos FTA e algumas Lojas em Rivera-Uruguai foram fechadas.
    Sessões de treinamento extensivas e reuniões estratégicas com autoridades foram chave para o sucesso obtido.



    10 de novembro de 2013


    Uruguai - Lei Anti-pirataria reforçada

    > Os esforços de lobby efetuados pela Alianza resultaram em sucesso na aprovação, no início de outubro, de uma nova lei para suprimir a noção de "uso exclusivo para pirataria" na definição de "dispositivo infrator".

    7 de outubro de 2013


    12.000 FTAs apreendidos na fronteira do Brasil com o Paraguai

    Treinamentos aplicados em autoridades fiscalizadoras brasileiras, bem como programas de consciência pública oferecidos pela Alianza no sentido de combater pirataria de FTA durante 2013 resultaram em inspeções "ex officio" e apreensão de FTAs pirata na fronteira do Brasil com Paraguay. Até setembro de 2013, 12.000 FTAs foram confiscados e destruídos pelas autoridades.
    Alianza planeja, em breve, assinar um acordo de cooperação com a alfândega brasileira no sentido de intensificar esta iniciativa em 2014.





    23 de setembro de 2013


    Primeira condenação contra a pirataria de FTA em Colômbia

    O Tribunal 44 do Circuito Penal de Bogotá - Colômbia condenou a 40 meses de prisão Camilo Andrés Díaz, representante lega da empresa Electrocamilo, por violação de mecanismos de proteção de direitos autorais, e acesso ilegal a telecomunicações quando da apreensão de 12 aparelhos FTA piratas que eram utilizados para a recepção e decodificação de canais de televisão de satélite protegidos.
    Com as denúncias apresentadas pela Alianza, foi realizada a desativação dos equipamentos FTA pirata.
    A justiça condenou Díaz a 40 meses de prisão toda vez que atravéz dos receptores FTA pirata se puderam acessar, ilegalmente e sem a devida autorização de seus titulares, programações de sinais internacionais como HBO, Disney Chanel, Espn, Animal Planet e Natgeo, entre outros.

    Abril de 2013

    Destruição de FTA piratas no Uruguai

    Mais de 10.000 receptores piratas FTA "Probox" foram destruídos no Uruguai como resultado de um procedimiento judicial iniciado em 2010 pelo roubo de sinais e a infração de direitos autorais, que resultou na apreensão dos FTA piratas e uma ordem de destruição expedida pelo Tribunal em dezembro de 2012.
    Também, nos últimos anos se realizaram destruições de receptores FTA pirata similares, mas esta foi a destruição mais importante pois eliminou a maior quantidade destes receptores piratas na América Latina.





    28 de fevereiro de 2013



    Colocadas em prática uma série de contramedidas exitosas contra receptores FTA piratas.

    A Alianza, em colaboração com a operadora de satélite Hispasat, desativou sinais de satélite utilizados por piratas para permitir o roubo de sinais pagos e a violação de direitos autorais pela utilização de receptores FTA pirata.
    Como resultado das contramedidas, muitos receptores FTA pirata deixaram de funcionar por até 4 dias consecutivos em janeiro. Alguns deles seguiam sem funcionar em mar&acedil;o como resultado das contramedidas realizadas em fevereiro. Isto causou o que foi chamado nos sites de internet de "Apagão AzBox" (AZBox blackout).

    apagón
    Meados de janeiro - finais de fevereiro de 2013



    A Alianza se estabelece em Miami

    Estejam atentos para mais informações sobre nossos últimos êxitos

    28 de janeiro de 2013